Me Sinto Invadida Pelo Cotidiano

Baby, me sinto invadida pelo cotidiano, onde não estás comigo. Viciei minhas retinas em seus olhos fugazes. Olhei para eles e vi o que sentes de dentro para fora. Sim querido, te quero mais do que quero a mim mesma. Meu amor se torna forte a cada momento que passo contigo, e frágil a cada espaço que da dê mim. Me quebro só de pensar em um dia não querer mais me amar nas madrugadas dolorosas. Onde pensamos o porquê de estarmos aqui abraçados olhando um pro outro. Aprendi o que é um amor natural. Onde nos confortamos no peito de alguém. Quero seu colo, e poder desabar tudo que carrego dentro de mim em cima de ti, para que sintas o quão grande e intenso é. Derramar sobre ti um pouco do amor que me restringe a dar te à ti. Tenho sonhado alto contigo ao meu lado, e se eu cair, a queda vai ser estrondosa. Abalando o concreto que estás lá embaixo. Estremecendo o que não deve se abalar. Querer à ti é doloroso quando a rotina me impedi de olhar para ti e lhe beijar mortalmente. Passo cada segundo pensando se verei seu rosto novamente. Relevando o que não faz sentindo e sentindo intensamente meu peito arder de uma febre interna com o seu nome. A cada dia fica mais difícil não estar contigo, mas quando lhe vejo sinto tudo se fechar e minhas direções se ligarem a ti. Desabando tudo o que sinto quando não posso te tocar.- Baby, me sinto invadida pelo cotidiano, onde não estás comigo. Viciei minhas retinas em seus olhos fugazes. Olhei para eles e vi o que sentes de dentro para fora. Sim querido, te quero mais do que quero a mim mesma. Meu amor se torna forte a cada momento que passo contigo, e frágil a cada espaço que da dê mim. Me quebro só de pensar em um dia não querer mais me amar nas madrugadas dolorosas. Onde pensamos o porquê de estarmos aqui abraçados olhando um pro outro. Aprendi o que é um amor natural. Onde nos confortamos no peito de alguém. Quero seu colo, e poder desabar tudo que carrego dentro de mim em cima de ti, para que sintas o quão grande e intenso é. Derramar sobre ti um pouco do amor que me restringe a dar te à ti. Tenho sonhado alto contigo ao meu lado, e se eu cair, a queda vai ser estrondosa. Abalando o concreto que estás lá embaixo. Estremecendo o que não deve se abalar. Querer à ti é doloroso quando a rotina me impedi de olhar para ti e lhe beijar mortalmente. Passo cada segundo pensando se verei seu rosto novamente. Relevando o que não faz sentindo e sentindo intensamente meu peito arder de uma febre interna com o seu nome. A cada dia fica mais difícil não estar contigo, mas quando lhe vejo sinto tudo se fechar e minhas direções se ligarem a ti. Desabando tudo o que sinto quando não posso te tocar.

– Flávia M. (Vomite-me)

Mais de Flávia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Eu Tenho Um Amor Que Me Ama

Eu tenho um amor que me ama
e eu o amo como o ar em que respiro.
Sim baby, hoje eu tenho um homem que me ama.
Ele me vê e lhe sinto de longe,
até posso ver o que se passa em sua mente.
Eu tenho um amor como as nuvens tem o céu,
como o azul claro dele reflete em meus olhos escuro.
Eu tenho um amor de verão intenso.
Veio até mim e foi caloroso como o arder do sol.
Eu tenho um homem que me ama
assim como ama os solos de guitarra.
Eu o deixo me abraçar e sinto o pesar da vida
preenchendo nossos corpos juntos.
O peso da vida em cima do nosso amor caloroso.
E quando a manhã chega
o nascer do sol ilumina nossos rostos e podemos ver.
Podemos ver o nascer de mais um dia
o nascer dos nossos dias.
E cada vez que vejo de perto
seus olhos escuros como os meus
é como ver o nascer de uma vida.
Meu amor de verão veio intensamente me chamar
para esfriar o arder da dor de dentro.
E hoje o calor intenso que sinto é o do seu amor por mim.
Flavia M. (Vomite-me)

Mais de Flavia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Segundas Eram Espaçosas

Segundas eram espaçosas.
Parecia que o tempo não passava lá fora.
Da janela viu o céu mudando as cores e formatos
com o passar dos minutos.
A cada amanhecer amanhecia em mim o céu de lá de fora.
Queria viver mas não do jeito que se viviam.
Talvez até me acostuma-se com a ideia mundana,
mas como qualquer poeta não querer-ia.
Escrevia e mais tarde perdia a inspiração.
É uma crise de nadas.
Não sentia a querer se inspirar.
Os textos já saiam enferrujados.
As palavras lentas,
e as segundas doíam no coração do mundo.
As crises domingueira passavam como flashes em minha mente.
A vida seria somente isso na alma de quem não se inspira.
E o desânimo pairando no ar
como se fosse o frio do inverno chuvoso.
Uma preguiça nasce no interior ,
talvez até um aconchego de ficar somente submersa em si mesma.
Vendo a noite anoitecer como se fosse poesia.
– Flavia M. (Vomite-me)

Mais textos de Flavia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Meu Amor

Meu amor por ti corre depressa com o passar do tempo. Voa alto contigo quando sinto seus lábios tocar minha pele frágil. Cada dia aumenta um pouco a intensidade com que meu corpo sente o choque de amor puro que sinto por ti. Quando vê meus olhos e não consegue compreende-los, baby, não fique preocupado. Essa carne que habito não faz sentido nenhum perante meu amor por ti. As palavras são poucas pra demonstrar a intensidade que corre selvagem em minhas veias quando te sinto perto. Queria poder lhe mostrar dentro de meus sentimentos, que visse com um olhar nu e sem distorções o que carrego aqui dentro. É esmagador lhe amar assim nos dias chuvosos e frios embaixo das cobertas, passando minhas mãos por entre seus cabelos e pescoço, colocando-as por debaixo de suas roupas. Esmagador olhar para ti e ver seus olhos de quem não quer nada mais do que algo sincero e que faça parte de sua vida por inteiro. Esmaga meu corpo e coração os pesadelos que habita em meus sonhos profundos. Onde meu ser inteligível não consegue mostrar seu real formato. Quero para toda minha vida poder dormir sentindo seu corpo perto do meu. Abrir meus olhos durante a madrugada e vê-lo diante de mim, dormindo ao meu lado, perto o bastante para aquecer meu coração doloroso. Meu corpo não tem sentido quando não é tocado pelas suas mãos fortes. Aquelas que me trazem perto o suficiente para me esquentar durante o frio da madrugada de inverno. Nunca tive alguém como lhe tenho. E cada vez que sinto que tenho mais, meu coração se infla junto com meu corpo quente de uma excitação incontrolável. Aquelas que vem quando estamos precisando de algo que nos complete. Veio sem pedir nada e hoje peço para que tudo que faças seja estar me completando o corpo, os sentidos, as sensações, a vida que antes não tinha sentido algum. Perdia-me diante dela, e hoje encontro no aconchego de seu colo quando sento nele e deito minha cabeça em seu peito. Sinto seu coração bater a cada segundo e diante disso poderia adormecer lentamente sentindo sua respiração inspirar para dentro de ti o ar que passa entre nos. Calma demais para ser verdade. Aconchegada em seu amor quente.

– Flavia M. (Vomite-me)

Mais de Flavia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/