Little Girl Blue

O azul é a melancolia de dentro de nossa alma. Ela nos leva além em um mundo totalmente azul, azul de desespero. Um azul claro melancólico outro mais profundo como a solidão deve ser. Eu sei que nesse mundo das cores de despedidas me levam em um barco branco de paz por dentro do mar azul escuro de solidão. Eu tenho tentado remar para um mar cristalino, onde consigo ver o reflexo de meu rosto perdido em sonhos que não existem. Tenho tentando acordar em um amanhecer quente e laranja como deve ser. O sol amarelo esquentando um pedaço de minha alma fria, paralisada de um instante infinito. Está na hora de ver o dia nascer novamente em meu rosto distante. E apreciar o florescer de minha vida se desabrochando para o amor que tem andado comigo. Sim baby, eu sou uma explosão ambulante. Explodo dentro de mim mesma e quando percebo os pedaços estão espalhados ao meu redor com um infinito quebra cabeça. Eu tenho visto o meu mundo azul se enfurecer como um vulcão. Criando uma cor alaranjada no reflexo do ceu. E eu sei como me sinto quando explodo de dentro para fora. Despedaçada em mínimos detalhes sou arremessada em seus braços confortáveis. É cruel me jogar assim, desmoronando em cima de ti. Mas eu sei que meu mundo azul tem estado feliz melancolicamente de lhe ter dentro dele.
– Flávia M. (Vomite-me)

Mais de Flávia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Me Sinto Invadida Pelo Cotidiano

Baby, me sinto invadida pelo cotidiano, onde não estás comigo. Viciei minhas retinas em seus olhos fugazes. Olhei para eles e vi o que sentes de dentro para fora. Sim querido, te quero mais do que quero a mim mesma. Meu amor se torna forte a cada momento que passo contigo, e frágil a cada espaço que da dê mim. Me quebro só de pensar em um dia não querer mais me amar nas madrugadas dolorosas. Onde pensamos o porquê de estarmos aqui abraçados olhando um pro outro. Aprendi o que é um amor natural. Onde nos confortamos no peito de alguém. Quero seu colo, e poder desabar tudo que carrego dentro de mim em cima de ti, para que sintas o quão grande e intenso é. Derramar sobre ti um pouco do amor que me restringe a dar te à ti. Tenho sonhado alto contigo ao meu lado, e se eu cair, a queda vai ser estrondosa. Abalando o concreto que estás lá embaixo. Estremecendo o que não deve se abalar. Querer à ti é doloroso quando a rotina me impedi de olhar para ti e lhe beijar mortalmente. Passo cada segundo pensando se verei seu rosto novamente. Relevando o que não faz sentindo e sentindo intensamente meu peito arder de uma febre interna com o seu nome. A cada dia fica mais difícil não estar contigo, mas quando lhe vejo sinto tudo se fechar e minhas direções se ligarem a ti. Desabando tudo o que sinto quando não posso te tocar.- Baby, me sinto invadida pelo cotidiano, onde não estás comigo. Viciei minhas retinas em seus olhos fugazes. Olhei para eles e vi o que sentes de dentro para fora. Sim querido, te quero mais do que quero a mim mesma. Meu amor se torna forte a cada momento que passo contigo, e frágil a cada espaço que da dê mim. Me quebro só de pensar em um dia não querer mais me amar nas madrugadas dolorosas. Onde pensamos o porquê de estarmos aqui abraçados olhando um pro outro. Aprendi o que é um amor natural. Onde nos confortamos no peito de alguém. Quero seu colo, e poder desabar tudo que carrego dentro de mim em cima de ti, para que sintas o quão grande e intenso é. Derramar sobre ti um pouco do amor que me restringe a dar te à ti. Tenho sonhado alto contigo ao meu lado, e se eu cair, a queda vai ser estrondosa. Abalando o concreto que estás lá embaixo. Estremecendo o que não deve se abalar. Querer à ti é doloroso quando a rotina me impedi de olhar para ti e lhe beijar mortalmente. Passo cada segundo pensando se verei seu rosto novamente. Relevando o que não faz sentindo e sentindo intensamente meu peito arder de uma febre interna com o seu nome. A cada dia fica mais difícil não estar contigo, mas quando lhe vejo sinto tudo se fechar e minhas direções se ligarem a ti. Desabando tudo o que sinto quando não posso te tocar.

– Flávia M. (Vomite-me)

Mais de Flávia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Continuo Me Apaixonando

Continuo me apaixonando. Cada dia que passa meu coração se infla com o amor que vem crescendo dentro de meu corpo frágil. Penso em lhe mostrar tudo o que vem sendo cultivado por ti dentro de mim. Mas minhas palavras pequenas são incapazes de demonstrar o que dentro de mim é tão forte e grande. Os dias passam e estou novamente ao seu lado, querendo a todo instante sentir seu toque pelo meu corpo. Aquele que me acalma nas noites de fúrias de minha alma avassaladora. Esse amor veio com um acalmaria imensa para dentro de nós, silenciando todas as dores que levávamos no decorrer da vida. E nada poderá abalar o que sentimos um pelo outro. Ninguém poderá parar a intensidade com que sentimos um ao outro. Quando anoitece e nos abraçamos juntos ao meio da escuridão, sinto meu corpo inteiro estremecer de algo que nunca havia sentido antes. Um choque térmico invade meu coração gélido. Sua linguá quente aquece minhas palavras fervidas por ti. E quando me dou conta, já estou completamente nua, de dentro para fora. Despida de todas as molduras que criei ao longo da vida. Faz-me ficar com os pensamentos distantes de todo o resto do que vivo, e traz-me para perto de seu corpo, onde sou aconchegada imensamente. Sinto-me tremer com o meu amor aflorando para fora de mim. E todos os dias que passam, continuo a olhar para dentro de seus olhos carentes e me apaixonar por cada olhada que dá para mim. Como se fosse me engolir por inteira e guardar-me no fundo de ti. Já não sei mais viver sem estar sentindo á ti ao meu lado. E só de pensar em te perder me sinto exposta novamente ao mundo cruel. Onde não há nem um pouco de amor ou de sonhos a viver.
– Flavia M. (Vomite-me)

Mais de Flávia M.: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Eu Tenho Um Amor Que Me Ama

Eu tenho um amor que me ama
e eu o amo como o ar em que respiro.
Sim baby, hoje eu tenho um homem que me ama.
Ele me vê e lhe sinto de longe,
até posso ver o que se passa em sua mente.
Eu tenho um amor como as nuvens tem o céu,
como o azul claro dele reflete em meus olhos escuro.
Eu tenho um amor de verão intenso.
Veio até mim e foi caloroso como o arder do sol.
Eu tenho um homem que me ama
assim como ama os solos de guitarra.
Eu o deixo me abraçar e sinto o pesar da vida
preenchendo nossos corpos juntos.
O peso da vida em cima do nosso amor caloroso.
E quando a manhã chega
o nascer do sol ilumina nossos rostos e podemos ver.
Podemos ver o nascer de mais um dia
o nascer dos nossos dias.
E cada vez que vejo de perto
seus olhos escuros como os meus
é como ver o nascer de uma vida.
Meu amor de verão veio intensamente me chamar
para esfriar o arder da dor de dentro.
E hoje o calor intenso que sinto é o do seu amor por mim.
Flavia M. (Vomite-me)

Mais de Flavia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/

Segundas Eram Espaçosas

Segundas eram espaçosas.
Parecia que o tempo não passava lá fora.
Da janela viu o céu mudando as cores e formatos
com o passar dos minutos.
A cada amanhecer amanhecia em mim o céu de lá de fora.
Queria viver mas não do jeito que se viviam.
Talvez até me acostuma-se com a ideia mundana,
mas como qualquer poeta não querer-ia.
Escrevia e mais tarde perdia a inspiração.
É uma crise de nadas.
Não sentia a querer se inspirar.
Os textos já saiam enferrujados.
As palavras lentas,
e as segundas doíam no coração do mundo.
As crises domingueira passavam como flashes em minha mente.
A vida seria somente isso na alma de quem não se inspira.
E o desânimo pairando no ar
como se fosse o frio do inverno chuvoso.
Uma preguiça nasce no interior ,
talvez até um aconchego de ficar somente submersa em si mesma.
Vendo a noite anoitecer como se fosse poesia.
– Flavia M. (Vomite-me)

Mais textos de Flavia M: http://vomite.me/tag/flavia-m/